Educando com Amor...

24 de out de 2010

Projeto Alimentação - Berçário II

Tema: Descobrindo Sabores
Objetivo Geral: Oportunizar as crianças experimentarem diferentes alimentos.

Objetivo Específico:

• Melhorar os hábitos alimentares;
• Oportunizá-las degustar frutas que não são servidas normalmente;
• Diferenciar as características dos alimentos, enfatizando salgado/doce/quente/frio...

Atividades:

• Manipular as frutas inteiras e colocá-las à prova. Comprar uma variedade de frutas: morango, uva, pêra, abacaxi, melão;
• Histórias que envolvam alimentação, (A cesta de dona Maricota, Poema Laranjeiras e o Conto do garoto que queria comer de cabeça para baixo);
• Estimular as crianças a observarem as cores dos alimentos e suas texturas. Ex. purê de batata, mostrar a batata crua e depois cozida, etc...
• Deixar as crianças manipular revistas e em seguida, estimulamos à apontar as frutas e verduras que encontrar. Recortá-las para montar um cartaz. Esta atividade ficaria por último. Seria depois das crianças já terem tido todas as oportunidades do projeto;
• Dramatizar os alimentos com teatrinho de fantoches. Onde eles (fantoches), experimentam alimentos;
• Elaborar um questionário, perguntando o que comem no almoço/janta/lanche. Qual a preferência, etc...
• Arrumar uma cesta para as crianças colocarem frutas dentro;
• Músicas (a sopa do neném, bolacha de água e sal, etc...);
• Colagem dos alimentos (banana com espuma amarela, maçã – papel camurça, milho com milho colado,feijão com feijão, sorvete com bola de papel, etc...
• Fazer um piquenique.

Materiais
  • Revistas
  • Cartolina
  • Papel crepom para os sorvetes
  • Garrafas pets
  • Tinta guache
  • Frutas escolhidas no Projeto


Construindo a maçã




Olhe elas prontas. Pode-se montar um móbile...Tem de vários tipos.

Aqui são os sorvetes


Da oportunidade das crianças trabalharem com a textura.

 

8 de ago de 2010

Dicas para Dia do Pais

Este um porta retrato, feito de massa corrida.Aqui  um porta retrato em EVA


Um painel em cartolina e crepom.

Mensagem para a porta da sala.

1 de ago de 2010

Plano de Aula - Fazendo arte na Educação Infantil

Objetivo Geral: Sensibilizar as crianças que assim como nós humanos temos uma casa para morar, os animais também possuem as suas.


Objetivo Específico:

• Auxiliar na coordenação motora ampla e fina;
• Auxiliar nas leituras de imagens;
• Trabalhar o afeto e o respeito.

Atividades

• Montagem de um livro só com imagens de animais e seus habitats;
• Criação de casinhas de João-de-barro;
• Manusear e criar formas com a argila;
• Montagem de um painel com a foto de seus animais de estimação.

Materiais

• Revistas
• Argila
• Cartolina
• Bola de plástico pequena


Momento da criação...As casinhas de João-de-barro, foram parar no parque e ficarão a espera de um hóspede. As peças criativas, foram expostas.

 Neste momento, a revista com  imagens de animais em suas casinhas está pronto. Foram selecionadas  imagens que as crianças escolheram e imagens que a professora selecionou...Nós estamos socializando a revista.

28 de jun de 2010

Atividades para trabalhar na Copa do Mundo - Berçário II

Quem pensa que não dá para trabalhar o tema Copa do Mundo, com crianças do berçário, engana-se!!
Vejam:

Tema: Atividades com motivos de Copa do Mundo

Objetivo Geral: Aproveitar este fato importante que é notícia mundial, para conciliar com atividades na Educação Infantil .
Objetivo Específico: Estimular a coordenação motora fina e ampla.
Justificativa
As crianças adquirem noções concretas do mundo que as rodeia por meio de exercícios sensoriais. E nesta fase, elas tem muita necessidade de apalpar. Não basta que lhe mostramos determinados objetos. Elas querem senti-los, apalparem.

Atividades

• Pintura da bandeira do Brasil, com as mãos das crianças. .
• Brincadeiras com bolas.
• Encher garrafas de EVA com picotes verde, amarelo.
• Trabalhar com a massinha de modelar nas cores do Brasil.
• Confeccionar um mascote da copa com material reciclado.
• Promover os primeiros rabiscos. (Brincar com o pincel atômico).
  • Criar um painel de um time de futebol do Brasil, com rostinhos da turma do berçário.

Pintando as mãos para montar a bandeira do Brasil e lado esquerdo, rabiscando...



Painel com rostinhos da turma

23 de abr de 2010

Exemplo de superação - Tony Melendez

Este vídeo deveria ser visto por todos que reclamam da vida, das coisas que muitas vezes, são tão menos importantes diante de dificuldades tão grandes como esta que vemos aqui...Com este vídeo, eu me emociono por dois motivos. Um: a emoção com a superação dele. Dois: com o fato dele cantar para o Papa. Este Papa foi  o único que conheci pessoalmente. E foi um fato que marcou a minha vida, porque foi emoção do começo ao fim. Na época eu era uma criança, sem noção da dimenção do fato, mas com uma simples e grandiosa dádiva; amor no coração.

9 de abr de 2010

Atividade para Berçário II

Tema: Eu e  Você    (Construindo Identidade)
Objetivo Geral: Promover a auto-estima
Objetivo Específico:
  • Demonstrar afeto frequentemente;
  • Demarcar limites acessíveis e coerentes(isso permite a criança ter uma orientação do que se espera dela, podendo mostrar-se segura no que fazer). Relacionando sempre com uma atitude de afeto;
  • Estimular as crianças à expressarem-se ou emitir suas opiniões e levá-las em conta, quando as situações possibilitam;
  • Ajudar as crianças em suas necessidades fisiológicas, rastreando aos poucos os possíveis desfraldamentos.
  • Deixar que as crianças tenham autonomia nas situações de alimentação e escovação dentária.
  • Estabelecer relações de amizade entre a turma e principalmente com os colegas mais agressivos.
Atividades:
  • Brincadeiras com bonecas;
  • Contação de histórias;
  • Trabalhar com o espelho;
  • Musicalização;
  • Dia do cafuné;
  • Desenhar no corpo (dedos, mãos);
  • Dia dos beijos de batom;
  • Brincadeiras de fazer carinho;
  • Cartazes variados;
  • Brincadeiras com bola.
Brincadeiras com Bonecas
Justificativa:



Para Kishimoto apud Santos (1997), a descoberta da infância se dá a partir da associação da criança ao ato de brincar. Termos como brinquedos e brincadeiras conotam crianças. A dimensão da criança está sempre presente quando se analisam os brinquedos e as brincadeiras. O brinquedo, como objeto suporte da brincadeira, supõe relação íntima com a criança e implica a ausência de um sistema de regras que organize sua utilização. O brinquedo estimula a representação, a expressão de imagens que evocam aspectos da realidade.
O brinquedo é o estimulante material para fazer fluir o imaginário infantil, tendo relação estreita com o nível de seu desenvolvimento. Desse modo, aproveitaremos as bonecas para estimular as crianças nesta atividade.


Nesta imagem ao lado esquerdo, a criança tenta trocar a roupa da boneca...


Nesta outra imagem, fizemos uma simulação de colocar a boneca para dormir. E eles fizeram como nós fazemos com eles (dar tapinhas na bundinha pra dormir), é imitação da realidade que eles conhecem!






Aqui, esta criança levou já algumas mordidas de outra colega de sala. A primeira hora que ela recebeu uma boneca para brincar o que fez?
Isso mesmo... mordeu a boneca... mas ela sabe separar a realidade da brincadeira....porque ela mordeu a boneca mas nunca mordeu um colega de sala!
Esta outra quis balançar a boneca no cavalinho...Característica de menina, embalar? porque outras meninas também quiseram embalar suas bonecas enquanto que os meninos quiseram levá-las para passear na motoquinha....
Nesta última imagem, nós trabalhamos o abraço...Fizemos todos abraçarem suas bonecas e em seguida abraçar seus colegas de sala....Tem que se aproveitar esse momento principalmente com os mais agressivos em sala e com aqueles que não aceitam ser tocados...

O relatório continua  na proxima matéria com outra atividade desenvolvida em sala.

Participe do Congresso!!!

5 de abr de 2010

Massinha de Modelar Comestível

Fizemos uma atividade de Páscoa tão prazerosa...que não posso deixar de compartilhar... 
Trata-se da massinha de modelar comestível!!     
A receita é: 3 xícaras de trigo, 1 lata de leite condensado e 1 vidro de corante líquido, de bolo marrom.
 Mistura-se tudo...e olha a massa ai!!!

A criançada adorou.......Ummm que delícia...


Através do manuseio da massinha, exploraram suas características, propriedades  e possibilidades, como o degustar...

A professora Taisi até fez uma amostra pra incentivar seus alunos...

Olha só a gente fazendo mais massa!
Para quem trabalha com as séries iniciais; alfabetização, dá pra fazer as letrinhas com a massa! e assim por diante! é só colocar a criatividade pra funcionar...

28 de mar de 2010

Atividade para sala de aula - Tema: Páscoa

Esta atividade pode ser adaptada para criançada desde o maternal até o Ensino Fundamental.Se trata de um vídeo da história do Coelho que não queria ser coelho de páscoa. Muito legal, a criançada adora. Quem desejar em power point é só deixar um recado em comentários desta postagem.

25 de mar de 2010

Mais atividades de Páscoa

Podemos fazer tantas atividades para aproveitar o tema de Páscoa...Dentre elas é confeccionar lembrancinhas que podem ser entregues na última semana que antecede a Páscoa. Sendo uma lembrancinha para cada dia da semana. Como mostra a foto. Em amarelo é um chapéuzinho, em rosa uma máscara, tipo antena e ao lado um coelho de lembrancinha, feito de rolo de papel higiênico, pintado por eles.


Podemos levar coelhos vivos para a criançada se divertir. Conversando bastante com eles, mostrando as partes do corpo do coelho, falando sobre o que ele come, investigando o que a criança gosta de comer, etc... Até as professoras se divertem com os coelhos.



Ou ainda, podemos aproveitar a música do coelho "que cor ele tem? azul, amarelo e vermelho também". E confeccionar uns coelhos no palitinho. Assim aproveitamos o tema para trabalhar as cores.

24 de mar de 2010

Atividade para Sala - Maternal ao Ensino Fundamental


Ovinhos de chocolate

Ingredientes:
1 kg de açúcar
500 g de chocolate em pó
1 garrafa pequena de leite de coco
1 lata de leite em pó

Modo de fazer:
Misturar todos os ingredientes, amassando até obter o ponto de massinha de modelar,
desgrudando das mãos. Enrolar os ovinhos e embrulhar no papel alumínio.

Objetivos

Levar o aluno a conhecer e explorar os rótulos dos produtos utilizados na receita, observando a data de validade, a importância do código de barras, o nome do produto, a conservação, com a embalagem aberta e fechada, o peso, o símbolo de reciclagem.

Mostrar que a receita tem uma maneira de escrever que permite visualização, diferente de uma história, um texto poético, uma carta. Ela deve ter, geralmente, os ingredientes escritos na vertical ou em legendas, e o modo de preparo pode ser um texto narrativo.

Fazer com que o aluno perceba que o mais importante da Páscoa não é somente o chocolate mas sim o amor e o respeito ao próximo.

Material a ser utilizado

Encartes de supermercados, livros didáticos e folhas de papel.

Canetas hidrocor, lápis de cor, cola, giz de cera, tesoura, cartolina, fita adesiva, abridor de garrafas, pano de prato e guardanapos.

Vasilha plástica grande, papel alumínio, fitilho, papel celofane ou saquinhos pequenos.

Receita – Ingredientes: 1 kg de açúcar 500 g de chocolate em pó 1 garrafa pequena de leite de coco 1 lata de leite em pó

Procedimentos

Pedir aos alunos que tragam encartes para comparar os preços dos produtos e montar um mural com diversos nomes de supermercados.

Apresentar algumas músicas que estejam no contexto do planejamento ou da receita.

Explorar as letras das músicas oralmente, verificando o número de versos, estrofes, tema, vocabulário etc.

Separar, junto com eles, os produtos a serem utilizados na receita.

Apresentação da receita. Ler a receita, verificar os preços dos produtos, resolver problemas, comparar a estrutura do texto de uma receita com a de outros textos.

Manusear os rótulos a serem utilizados, observando a data de validade, o peso etc.

Desenhar os símbolos da Páscoa e enfeitar para serem colados nas embalagens dos ovinhos. Os alunos podem utilizar canetas hidrográficas, colagem de papéis coloridos... Deixar livre a escolha para a criação.

Preparação do Ovo de Páscoa



Pedir para que lavem bem as mãos e falar da importância da higiene na preparação de uma receita. Forrar a mesa com um papel limpo, pois servirá de apoio para enrolar. Cortar o papel alumínio e distribuir entre eles para, posteriormente, embrulhar os ovinhos. Separar uma vasilha plástica grande e todos os ingredientes para o preparo.

Modo de fazer: Misturar todos os ingredientes, amassando até obter o ponto de massinha de modelar, desgrudando das mãos. Enrolar os ovinhos e embrulhar no papel alumínio.

Colocar nos saquinhos ou no papel celofane e enfeitar com os símbolos desenhados anteriormente.

Integração:
História: Conhecer como se comemora a Páscoa em outros países, sua história, seus símbolos...
Matemática: Trabalhando com as medidas de capacidade, dezena, dúzia, preços etc.
Música: Pode-se associar uma determinada música à receita.
Ciências: Noções básicas de higiene, os riscos que corremos se não lavarmos as mãos para o preparo de uma receita.
O perigo de utilizarmos produtos fora da validade.
Orientações para o professor
É muito bom trabalhar com receitas em sala de aula, pois eles aprendem de um jeito lúdico, divertido e muito gostoso.
Duração da atividade: 60 minutos.

22 de mar de 2010

Desfraldamento



Esse artigo sobre o desfraldamento, eu recebi de uma diretora de um Centro de Educação Infantil. Ele foi escrito em forma de perguntas e respostas mas eu o refiz de maneira mais simples, para facilitar a leitura. Não sei sua referência, mas achei o artigo oportuno e bem interessante. Como segue:
É recomendável que o treino do toalete comece a ocorrer por volta dos 18 meses. O processo precisa ser natural e acontecer quando a criança der sinais de que quer tirar as fraldas ou pedir para sentar no vaso e ou fazer cocô em horários fixos. Existem alguns lugares que tiram mais cedo as fraldas das crianças , mas sob o ponto de vista da ciência, o que sabe é que realizar a retirada precoce de fraldas pode causar transtornos na criança, como frustração e irritabilidade, dificultando a conquista do controle dos esfincteres – sistema que regula o xixi e o cocô.
Algumas crianças são estimuladas pelos irmãos mais velhos. Alguns bebês podem retroceder no processo de desfralda, por estarem estressados com o nascimento de um irmão. Outros tiram as fraldas sem nenhum problema.
Cada criança é única e passa por diferentes experiências na hora de fazer xixi e cocô. Assim, o ponto de partida do desfralde da turma deve ser o mesmo, como estimular o uso do vaso sanitário, mas as respostas não serão iguais. Espera-se que as crianças tenham o controle dos esfíncteres até os 3 anos, mas acidentes podem acontecer até o início da adolescência e nunca devem ser tratados com violência ou brincadeiras jocosas. Jamais admita que uma criança receba um apelido por fazer xixi ou cocô nas calças.
Ações que podemos utilizar para ajudar a criança a utilizar o vaso sanitário:
• Uma delas é conversar com a criança sobre a necessidade de retirar as fraldas para sua maior independência.
• Promover visitas ao banheiro e o uso do vaso sanitário a cada 30 minutos.
• Aprender a reconhecer os sinais de cada criança na hora em que quer urinar e defecar e encaminhá-la ao banheiro.
• Brincar de dar tchau para o xixi e o cocô.
• Colocar no assento o adaptador para o tamanho da criança pois muitas tem medo de cair no vaso sanitário.
• Não ridicularizar o pequeno que deixa escapar urina ou fezes na roupa íntima, mas reforçar qual é o comportamento esperado.
• Iniciar o processo de desfralde nas estações mais quentes do ano.
• Orientar os pais e contar com a colaboração deles, para que a criança fique, de início, sem fraldas durante o dia. E que à noite, o filho seja levado, mesmo dormindo ao banheiro.
• Pode-se pedir aos pais que utilizem o penico em casa, mas apenas em casa. Nas escolas devem-se usar os banheiros.
• Orientar os pais a colocar mais roupas nas bolsas das crianças, para este período de desfraldamento.

Os educadores e as famílias precisam ser parceiras, pois a criança fica confusa quando a escola ensina que é necessário que ela tire as fraldas e a família envia mensagem de que “ainda quero que você seja o meu bebê” e protela um marco do desenvolvimento do filho. Para começar o assunto pode ser discutido na matrícula e apresentado como tema em mais de uma reunião coletiva e individual. É importante mostrar o esforço da equipe pedagógica em desfraldar as crianças e estabelecer rotinas com as famílias.

17 de mar de 2010

Socorro!!! Primeira Etapa - "Adaptação"


Vai ano e vem ano e sempre estamos diante de um dilema! A adaptação! A fase inicial das crianças. Como amenizar o sofrimento delas? Separar-se dos familiares, mesmo que para alguns são por poucas horas, para outros por muitas horas...mas é algo dificultoso. Por isso, pensei em postar este projeto que elaborei. Baseado em um dos melhores livros que já li, o livro da Eulália Bassedas.

ACOLHIDA E ADAPTAÇÃO

Nível: Todas as crianças do horário inicial. Estendendo para a sala de aula, berçário I.
Tema: Acolhida/Adaptação
Duração: 10 dias (conforme cada realidade)
Objetivo:
• Fazer com que a criança se sinta acolhida.
• Estabelecer uma boa comunicação entre pais e professores.
• Fazer com que a criança perceba uma continuidade entre sua casa e a escola.
• Proporcionar segurança e afeto as crianças e os pais.
• Fazer com que os pais se sintam tranqüilos e depositem confiança na professora e no Cmei.

Conteúdo:
O fato da criança se distanciar dos pais, da família e iniciar uma nova jornada em sua vida; a de escolarização. É um momento de grande influência. Por este e outros motivos, é que se torna super importante nos prepararmos para recebê-la.
Procedimentais:
• Fazer com que a criança perceba que há uma boa relação entre a família e a professora.
• Aceitação da separação.
• Preparar o ambiente aconchegante.
• Orientação do espaço de entrada e na sala de aula.
Conceituais e atitudinais:
• Identificação das pessoas e da organização do ambiente.
• Valorização positiva da própria identidade.
• Confiança e segurança progressiva nas suas próprias possibilidades.

Metodologia
• Nos primeiros dias, organizar a situação para que os pais possam acompanhar seus filhos até a sala. Depois estabelecer gradualmente, para que se despeçam na entrada da sala.
• Observar bem para perceber os estilos e as diferentes maneiras de agir de cada família para adaptar-se ao seu caráter.
• Ajudar para que a criança se despeça de quem a acompanhou.
• Acolher as crianças e as famílias sem pressa. Manifestando alegria e convidando as outras crianças para receberem o coleguinha. Mostrar interesse pelo que acontece fora do Cmei. Sentir e mostrar afeto real por todas crianças.
• Dar orientações prévias às famílias, explicando como se organiza este momento e como podem colaborar. Sem imposições.
• Dar incentivos para que as crianças, gradualmente interiorizem as diferentes rotinas e ações que deverá realizar.
Avaliação
• A criança chega contente no Cmei?
• Despede-se ou não da pessoa que lhe acompanha?
• Aceita o consolo e o acolhimento da professora?
• As crianças explicam as coisas que lhe ocorreram ou as que viu?
• Os familiares colaboram na integração das crianças?
• O ambiente de acolhimento está bom?
• Tenho algum conflito?
• Tenho tempo para receber os pedidos, as informações e as preocupações das mães e das crianças?
• Tenho tempo para conversar individualmente com as crianças?