Educando com Amor...

29 de jan de 2013

Construindo um documento de identidade

Conversamos mostrando a identidade...

Carimbo dos dedos ...


Um  carimbo e uma foto..mas pra que? São tantas perguntas... 

Identidade pronta!

23 de jan de 2013

Atividades Maternal II- Identidade

Trabalhando Poema/Música e Dramatização
Atividade 1

A PULGUINHA


Fazendo o contorno do pé. Depois desenharam a pulga sobre o pé
A PULGUINHA PULA À BEÇA
E BELISCA O TEU PÉ
DO PÉ PULA PRA CABEÇA
VAI FAZENDO CAFUNÉ
A PULGUINHA TÃO LIGEIRA
PULA LOGO PRA BARRIGA
TUDO É UMA BRINCADEIRA
VOCÊ QUER SER MINHA AMIGA
DA BARRIGA PRO NARIZ
DO NARIZ PRA BOCHECHA
DA BOCHECHA PRO UMBIGO
DO UMBIGO PRO JOELHO
DO JOELHO PRO PESCOÇO
DO PESCOÇO PRA PERNA
E DA PERNA PRA ORELHA
DA ORELHA PRA MÃO...
DA BARRIGA PRO BUMBUM
DO BUMBUM PRO BRAÇO
DO BRAÇO PRA PERNA
DA PERNA PRA CABEÇA
DA CABEÇA PRO UMBIGO
DO UMBIGO PRO PÉ
DO PÉ PRA MÃO
DA MÃO PRA BARRIGA.
Autor desconhecido.

Objetivo da atividade:  Fazer com que as crianças tenham gosto por poemas bem como, fazer o reconhecimento das partes do corpo, brincando com o poema.

Atividade 2
Dramatização da Música: a pulga e o percevejo do cantor Gilliard.

Objetivo da atividade: Oportunizar momentos de atividade social, onde a criança pode construir significados múltiplos de forma prazerosa, que a música lhe proporciona.
Apresentação no CEI em Barra Velha/SC -  Momento Cultural: Cantando e representando a música da A pulga e o percevejo.

22 de jan de 2013

Atividades do Projeto Bem Me Quer

Primeiro dia do Projeto Bem me Quer...
Trabalhar o nome; a chamadinha todos os dias da manha, é uma atividade rotineira. Serve para auxiliar a criança na leitura de imagens para depois adquirir o entendimento das letras. No mural há uma coluna distina para meninas e meninos.

Depois da conversa sobre os nomes, as diferenças, etc.. nós entregamos plaquinhas com imagens
de pessoas, umas diferentes das outras. Gordo/magro, alta/baixa etc...

Foi apresentado um livro gigante, onde haviam imagens do corpo humano. A parte que mais gostaram foi do esqueleto.




Projeto Bem Me Quer (Identidade)


Cada criança que entra em  uma instituição de ensino, passa a fazer parte do sistema educativo! Um  ponto primordial, é o papel que o CEI exerce na vida de cada uma delas, e entre outras competências, ele é responsável pela construção da identidade e autonomia.
       Segundo o RCNEI, a identidade “é um conceito do qual faz parte a ideia de distinção de uma marca de diferença entre as pessoas, a começar pelo nome, seguido de todas as características físicas, do modo de agir, pensar e das histórias pessoais.” Trabalhando a identidade é uma ótima maneira de iniciar as atividades pedagógicas. Ajuda as crianças perceberem que cada um tem uma história de vida e são parte atuante no mundo. Assim também, as professoras conseguem mais informações significativas a respeito de cada uma delas.

           
 Objetivo Geral

            Criar situações que favoreçam a construção da identidade das crianças como parte do mundo.

Descobrir que o indivíduo esta presente em todas as comunidades, relacionando-se com outros seres e com todo ambiente em que vive.

Trabalhar paralelamente o alfabeto, os números e as formas.

Objetivo Específico

         ·         Conhecer a história de seu nome e significado;

·         Identificar os costumes de sua família e do grupo em que está inserido;

·         Identificar suas preferências;

·         Desenvolver a imaginação e a criatividade;

·         Construção do eu e do outro;

·         Estimular hábitos de leitura;

·         Desenvolver a coordenação motora ampla e fina;

·         Brincar;

·         Trabalhar as diferenças;

·         Identificar formas geométricas;

·         Estabelecer relação entre numeral e quantidade;

·         Apropriar-se progressivamente da imagem escrita e corporal.

·         Identificar algumas letras;

·         Compreender as regras de convivência.

 Conteúdo


·         Criação de desenhos e pinturas;

·         Sondagem de cores e contagem;

·         Brincadeiras (músicas e jogos);

·         Trabalhar a inicial do nome;

·         Trabalhar o alfabeto (cada semana uma letra);

·         Atividades xerografadas que envolvem o tema;

·         Fotos e fatos envolvidos com o tema;

·         Entrevistas e pesquisas;

·         Compreender as regras de conivência;

·         Atividades artísticas;

·         Trabalhar a expressão oral e corporal;

·         Trabalhar diferentes suportes pedagógicos.

 Desenvolvimento


·         Roda de conversa ( o nome de cada um, as características, as diferenças entre as pessoas, etc...);

·         Meu tamanho, minha mão, meu pé, quantos anos tenho, auto-retrato;

·         Painel da família;

·         A história do seu nome;

·         Hora do conto (escolher os livros relacionados com o tema);

·         Carimbo das mãos;

·         Medindo a altura com barbante e fazer um desenho abstrato com ele;

·         Confecção da identidade (RG);

·         Montar um painel com as regras de convivência;

·         Folhar revistas;

·         Recorte, picote  e colagem;

·         Usar materiais reciclados;

·         Fazer máscaras;

·         Participar de dramatizações musicais;

Recursos


·         Barbante;

·         Cartolina;

·         Tinta guache;

·         Livros de literatura infantil;

·         Materiais reciclados;

·         Tnt e Eva;

·         Cola, tesoura;

·         Papel crepom;

·         Papel vergê.

Avaliação

            A criança é observada em todas as suas atividades no CEI. Será feito relatório semanal de uma forma geral e com algumas particularidades. Entendemos que todas estão em desenvolvimento. Habilidades e competências que ela não atinge hoje mas, poderá atingir futuramente.


Referências


BRASIL. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Brasília, MEC/SEF, 1998.

MARTOS, C. Rivas; AGUIAR, J. D. G. Viver e aprender. 14. ed. São Paulo: Saraiva, 2001.
PROCÓPIO, Mércia Maria; et al. Menino brinca de boneca? Coleção Trocando idéias. São Paulo: Scipcione, 2004.

 
O Projeto não é estagnado, porém é flexível de modo acrescentar atividades pedagógicas durante todo o desenvolvimento do mesmo. As referências serão acrescentadas a medida que as atividades forem sendo incluídas na rotina diária.

4 de jan de 2013

Projeto de adaptação para Maternal II


                      PROJETO EDUCATIVO

 MATERNAL II

DeJ   07/01/2013 A 23/01/2013

TEMA: adaptação

O fato da criança se distanciar dos pais, da família e iniciar ou dar continuidade uma nova jornada em sua vida;  da Educação Infantil.

Cada criança e família nos vêem de uma maneira diferente, com mais ou menos preocupação. É nesse período que a criança vê a relação que há entre o CEI e a família.  Portanto devemos ter um cuidado especial ao iniciar esse processo. É um momento de grande influência. Por este e outros motivos, é que se torna super importante nos prepararmos para recebê-la.

Objetivos Gerais

·      Fazer com que a criança perceba que há uma boa relação entre a família e a professora.
  • Aceitação da separação.
  • Fazer com que a criança se sinta acolhida.
  • Estabelecer uma boa comunicação entre pais e professores.
  • Proporcionar segurança e afeto as crianças e os pais.
  • Fazer com que os pais se sintam tranqüilos e confiantes com a professora e o CEI.

 Objetivos Específicos

·      Preparar o ambiente aconchegante.
·      Orientação do espaço de entrada e na sala de aula.

·         Identificação das pessoas e da organização do ambiente.

 

Metodologia

·      Nos primeiros dias,  organizar a situação para que os pais possam acompanhar seus filhos até a sala. Depois estabelecer  gradualmente, para que se despeçam na entrada da sala.

·      Observar bem para perceber os estilos e as diferentes maneiras de agir de cada família para adaptar-se ao seu caráter.

·      Ajudar para que a criança se despeça de quem a acompanhou.

·      Acolher as crianças e as famílias sem pressa. Manifestando alegria e convidando as outras crianças para receberem o coleguinha. 

·      Sentir e mostrar afeto real por todas as crianças.

·      Dar orientações prévias às famílias, explicando como se organiza este momento e como podem colaborar. Sem imposições.

·      Dar incentivos para que as crianças, gradualmente interiorizem as diferentes rotinas e ações que deverá realizar.

 

Ações

  • Ler historias diversas na sala e fora da sala.
  • Colocar músicas para ouvir e dançar.
  • Promover roda de conversa, para discutir: Como foi o dia de ontem. O que mais gostou no dia de ontem no CEI e em casa. Perguntar o que eles mais  gostam de fazer no CEI. Comentar e deixar comentar os acontecimentos recentes. Conversar sobre as regrinhas da sala.
  • Seleção de livros.
  • Cantar músicas sem aparelho de som.
  • Brincadeiras com bola.
  • Brincadeiras com brinquedos diversos.
  • Brincadeiras de passar anel.
  • Saídas da sala para o pátio e parque.
  • Rabiscos livres para conhecer a coordenação motora de cada um.
  • Confecção de máscaras para levar pra casa.
  • Confeccionar um cartaz com os dias da semana para ajudar as crianças se situarem no tempo.


Avaliação

·      A  criança chega contente no Cei ?

·      Despede-se ou não da pessoa que lhe acompanha?

·      Aceita o consolo e o acolhimento da professora?

·      As crianças explicam as coisas que lhe ocorreram ou as que viu?

·      Os familiares colaboram na integração das crianças?

·      O ambiente de acolhimento está bom?

·      Tenho algum conflito?

·      Tenho tempo para receber os pedidos, as informações e as preocupações das mães e das crianças?

·      Tenho tempo para conversar individualmente com as crianças?  

     

Referências

 ·         BASSEDAS, Eulália. Aprender e Ensinar na Educação Infantil. Porto Alegre: Artmed, 1999.

Este Projeto deve ser complementado de acordo com a realidade de cada CEI.

Bom começo de ano e de trabalho! Boa adaptação!
Se o Projeto foi bom para você, volte e me conte. Se não deu efeito, me diga onde podemos melhorar.